Community Panels

por animuxthinking

Community Panels são uma modalidade de pesquisa ainda inexistente no Brasil, mas muito disseminada no mundo de língua inglesa. A Vision Critical, nossa parceira canadense, tem 500 painéis desses entre Canada, Estados Unidos, Reino Unido e Austrália. Eles são tão populares porque permitem ao dono do painel – o cliente – interação constante, barata e flexível com seu público.

Antes de entrar nas vantagens dos Community Panels, entretanto, vale a pena contar um pouco como eles funcionam. São compostos por pessoas cujas características demográficas e de consumo conhecemos e controlamos. Eles são recrutados especificamente para aquele cliente (podem ser blind ou branded), geralmente em torno de um tema de interesse comum aos panelistas. Temos vários exemplos interessantes de temas, tais como pessoas que são loucas por chocolate ou por esportes de aventura; painéis étnicos ou que versam sobre um tipo de animal de estimação – “dog lovers”, por exemplo.

São painéis grandes (têm 1.000 ou mais membros), que duram mais de um ano; sua finalidade principal é fazer pesquisas online: podemos aplicar qualis ou quantis e virtualmente qualquer tipo de estudo. São constantemente gerenciados por um gerente de painel, que controla a reposição de desistentes, incentivos à participação, aplicação de pesquisas e intercambio de informações entre os panelistas e destes com o cliente.

Como são grupos de interesse, constantemente pesquisados, algumas pesquisas devem ser evitadas por uma questão amostral. Outra ressalva é a maneira como os incentivos são gerenciados: para evitar respondentes profissionais, dinheiro deve ser dado com parcimônia; preferimos dar estímulos não financeiros, que gerem envolvimento e gratificação emocional.

Ao contrário de outros painéis, mais comuns por aqui, o Community será usado apenas por aquele cliente. Para que fique claro, explicamos como funcionam os outros tipos de painel: os Access Panels são grandes cadastros de pessoas cujas principais características demográficas são conhecidas. Os donos desses painéis os usam para extrair amostras online para vários clientes e ganham dinheiro vendendo essas amostras. Outro tipo são os chamados Interactive Panels, que, assim como os Community, também são propriedade de um único cliente, mas têm muito menos membros (às vezes menos que 100) e duram menos tempo, sendo usados principalmente para pesquisa qualitativa online. São, consequentemente, muito mais fáceis de gerenciar.

Agora vamos às vantagens dos Community Panels:

Velocidade:

  • A maioria das respostas é obtida em 72 horas no máximo.
  • Acesso rápido a públicos de baixa incidência.
  • Pode ser usado para pesquisas do tipo “nice to know”: se alguém tem uma pergunta urgente, mas não tem tempo para uma pesquisa convencional, o painel está lá para responder rapidamente.

Custo:

  • Os Community Panels devem ser pensados como “pesquisas de custo fixo”: como o investimento no seu set-up já está feito, quantos mais estudos se faça, mais o custo é amortizado.

Flexibilidade:

  • Pode-se fazer quali e quanti.
  • Aprendizados longitudinais: ao longo do tempo acumulam-se aprendizados sobre aquele grupo ou sobre um tema específico. Como exemplo, um conceito mal sucedido pode ser testado novamente, após ajustado, com o mesmo grupo de pessoas.

Engajamento

  • Como os membros do painel estão lá porque se interessam por aquele tema, seu engajamento e desejo de responder a pesquisas é muito maior.

Os Community Panels não têm todas as respostas nem se aplicam a todas as pesquisas. Entretanto, são ferramentas poderosas para que as empresas tenham acesso e interação constante com seus consumidores ou clientes, ampliando seu conhecimento sobre o mercado e agilizando a tomada de decisões de um modo relativamente barato. É uma das formas de interagir mais contemporâneas e será cada vez mais importante no futuro.